A vida no Japão

Hoje é o dia de princesa no Japão: Hina-matsuri


Hina-matsuri é uma das datas comemorativas mais tradicionais do Japão. Comemora-se o crescimento da garota e deseja-se a saúde e a sua prosperidade. Sim, Girl Power aqui 🙂

Quando era criança e vivia no Japão, eu só queria saber mesmo era dos “novo” pokemon gold & silver ou do lendário Dragon Quest VII. Pois é, só tinha 10 anos (e você também não precisa saber que ontem passei o dia jogando Shovel Knight no 3DS).

A infância no Japão é legal, no geral. Mesmo. Toda a sociedade japonesa está pronta para te mimar gostosamente com caldas de marshmallows, novas edições limitadas do que for imaginar todos os meses e principalmente como os adultos te valorizam e, as vezes em demasia, te protegem. A infância é algo preciosa. Não é uma sociedade perfeita, claro. Por exemplo, o bullying nas escolas é um dos desafios que eles estão enfrentando. Mas, no geral, posso dizer que tive uma infância muito boa.

Cheezburger music dancing girl party
Elas não precisam de dança do creo para se divertir

Uma das demonstrações que reflete a valorização das crianças é o dia comemorativo chamado Hina-matsuri 【雛祭り】. As meninas saem vestidas de kimono【着物】, recebem boneco decorativos super caros e até fazem comidas deliciosas para o dia. Eu falei deliciosas? Mesmo bitolado nos jogos e mangás naquela época, olhava com uma certa inveja as meninas da mesma faixa etária paparicadas assim, mesmo que uma vez por ano. Não quero nem imaginar o caos que deve ser a família com uma menina e um menino (bem que tem uma data para os meninos, mas isso é para o próximo texto).

É algo tão lindo que, hoje já adulto, é um dos sonhos que tenho em poder comemorar assim e paparicar a filha quando um dia for pai.

Hina tem o significado de belo, ou, de primavera

O hina-matsuri, comemorado anualmente no dia 3 de março, é um dia para as meninas. Essa festividade sazonal que, como vários outros tradicionais, vem de um sentimento que deseja a saúde e o crescimento próspero da criança. O costume é decorar a casa com uma coleção de bonecos chamados de hina-ningyou【雛人形】, em uma escadaria chamada hina-dan【雛壇】. Os bonecos têm uma hierarquia, representando o imperador e a sua esposa e seus subordinados. De fato, representam os bonecos antigos do Japão até na representação. Uma versão da barbie nipônico dos anos 1100.

Os japoneses realmente levam a sério, caprichando mesmo. Em uma cidade chamada Katsuura, em Chiba, chegaram a fazer uma versão gigante de 60 andares.

Tem significado até nas posições

De onde vêm as princesas

Há várias versões sobre a origem dessa data, e vou te contar a mais aceita entre elas.

Brincar de boneca parecia ser algo que ultrapassava gerações e países. Era comum, inclusive, entre as nobrezas da era heian 【平安】. Essa brincadeira de criança acabou virando um ritual sazonal na era edo【江戸】, e foi se espalhando entre o povo daquela época. Que é natural, um costume da nobreza se espalhar entre a população.

madagascar animated lemur king julien
A nobreza das nobrezas

A ideia dos bonecos foi além de uma mera decoração, representando algo que recebesse no lugar da menina todos os males e infortúnios que ela sofreria na vida. Por isso, era comum caprichar os bonecos com itens e decorações mais caros. Assim, acabou até virando um yome-iri-dougu【嫁入り道具】, itens que a moça levava da casa dos pais à nova casa ao se casar, que muitas vezes era deixado para as filhas e netas. Até hoje, mesmo na modernidade, em alguns lugares é comum que a família da esposa pague os hina-ningyou da criança, que não é nada barato.

Em alguns lugares, há o costume de fazer nagashi-hina【流し雛】, que colocam bonecos de papeis a deriva do rio.

Já eu brincava de barquinho de folha 😛

Eu falei deliciosos?

O legal que essa data comemorativa não para só nos bonecos. Ao comemorar, é normal preparar algumas comidas coloridas, com o rosa destacado. Os mais comuns são Chirashi zushi, doces como Hina arare e Hishi mochi, todas elas com cores alegres. Também é comum tomar uma bebida chamada amazake, um saquê doce para crianças.

Não é exatamente como uma festa de debutante daqui da América Latina, mas no sentido de comemorar o crescimento, é interessante notar que o desejo de que nada de ruim aconteça a criança é universal.

Eu. Falei. Deliciosos?

Extra: Vamos decorar a sua casa de hina-ningyou!

Mesmo sem os bonecos extra-trabalhados-e-caros, dá para deixar a sua casa com o clima de hina-matsuri. Esse é o que achei mais legal para fazer aqui no Brasil, é um stand de ovos muito bonitinhos. O resultado final fica assim. Para fazer, é só seguir os passos do origami. Esse é o link para fazer o Obina, o bonequinho principe. Esse é o link para fazer a Mebina, a bonequinha da princesa. Quem sabe combina com os ovos de páscoa e fazer uma versão morena que representa o Brasil? Se você fez, conta para a gente como foi (se tiver foto, mais legal ainda!)

O que achou desse tipo de festividade, você faria se estivesse no Japão? Ou faria mesmo aqui no Brasil? Comente aqui e vamos começar a segunda parte do papo sobre a cultura do Japão 🙂

Parabéns! Ao ler esse texto, você acaba de aumentar 1 nível de cultura 🙂

Proficiência
100%

Gostou? Junte-se a mais de 1100 estudantes inteligentes de japonês e receba atualizações de artigos e dicas imperdíveis para melhorar a sua fluência no japonês!

 

Ah, compartilhe e ajude este artigo chegar às outras pessoas. Fará uma GRANDE diferença para mim. Arigatou 🙂

Comente o que você achou do artigo para continuar o papo sobre esse assunto!