Fale como um japonês nativo

Kanji para iniciante


E lá vem o Lucas pra falar de kanji de novo! É isso mesmo meus caros amigos, juntem-se e formem uma roda em torno do fogo que eu vou contar uma historia que aconteceu com o amigo de um amigo meu.

Era uma vez, um menino que queria aprender um novo idioma, mas não sabia qual. Fez algumas pesquisas rápidas e decidiu estudar italiano. Isso mesmo, essa é a historia de Lucas, um brasileiro descendente de europeus que já falava inglês, português e espanhol, mas ainda não dominava o idioma dos montes italianos, então resolveu fazer um curso. Em uma inesperada mudança de planos, Lucas se viu obrigado a abandonar o seu desejo pelo estudo da língua italiana, pois os horários dos cursos que ele considerava bons, não batiam com os horários dele e então ele pensou: “eu ainda quero aprender um novo idioma, qual seria legal de aprender?”, e em uma rápida e veloz explosão mental ele teve a bela ideia: “vou estudar japonês! O som é bonito =). Quero aprender a falar.”

Nosso amigo do amigo aqui, que era eu, não sabia nada sobre japonês, e minha caminhada apenas começava pela cultura do sol nascente. No entanto não demorei muito para perceber que na sala de aula, eu era o único que não sabia o que era kanji. Parece que não, mas existem aqueles estudantes japonese que entram no curso sem saber de quase nada e muitas vezes podem até conhecer a palavras “Kanji”, mas o que é, como funciona, como estuda? Este texto teve como inspiração uma duvida da Camila, que surgiu no Kotobá VIP. Por sinal, a inscrição no kotobá VIP é FREE! Vai la e faz a tua, que quem sabe eu não me inspiro e faço um texto só por causa da tua duvida?

Veja também:  Conhecendo e entendendo as partículas do japonês - Parte 2
Afinal é a curiosidade que nos movimenta!

Mas, o que é Kanji a final de contas?

Kanjis no Brasil podem ser descritos como caracteres de origem chinesa que compõem alguns idiomas orientais. Agora que você sabe o que são no Brasil, serve pra alguma coisa? Serve sim!

Kanji são muito mais do que caracteres. Eles são a representação, não só das palavras, mas das ideias que elas carregam. Essa é a grande verdade poética por traz da beleza do idioma japonês, uma imagem que carrega o sentimento de uma cultura, uma pessoa ou uma região. E claro, eles tem outras funções na estrutura do nosso bom e velho nihongo.

sushi kanji
Cada kanji desse representa um peixe ou molusco 🙂

Como funciona o Kanji?

Por ser uma imagem representativa que carrega o significado, a ideia e o sentimento de quem o usa ele não carrega uma leitura única especifica e fonética como nos fazemos no português. Ou seja, nos no Brasil ao escrevermos a palavra “pequeno”, escrevemos exatamente o que pronunciamos, juntamos o som das letras e suas combinações e escrevemos o que falamos: “p + e + q + u + e + n + o = pequeno”, mas com o kanji funciona um pouco diferente. Embora exista a escrita que acompanha a fonética, o kanji ele foge desse sistema.

Vejamos a palavra “pequeno” em japonês:  小さいちいさい – chiisai. Ao usar o kanji, percebesse que a pronuncia dele fica “escondida”, o “Chii” fica dentro do kanji e deve existir um conhecimento prévio por parte de quem irá ler para conseguir saber qual a pronuncia daquele caractere.

Mas então o kanji só serve pra dificultar? Porque não deixar só a leitura?

Vejamos o exemplo então da palavra “passarinho”: 小鳥  ことり – kotori. Acho que você já percebeu que o primeiro kanji é igual ao kanji de “pequeno”, mas a leitura mudou, pois a ideia mudou também.  O kanji significa pequeno, o kanji significa pássaro: pequeno + pássaro = pássaro pequeno (passarinho).

Veja também:  5 dicas para aprender japonês de forma mais eficiente
Dizem que os samurais praticavam a caligrafia para melhorar o porte da espada.
Dizem que os samurais praticavam a caligrafia para melhorar o porte da espada. Inclusive, o grande Musashi.

As leituras

Existem dois tipos de leitura para os kanjis: On’yomi 【音読みe Kun’yomi 【訓読み】.

On’yomi 【音読み】 é a leitura proveniente da China. Conhecida também como sino-japonesa. É a leitura atribuída aos kanjis que se assemelham ou descendem da leitura original do ideograma. Existem palavras que tem mais de uma leitura on’yomi, pois o mesmo kanji foi introduzido com ideias diferentes em épocas diferentes no Japão. Normalmente espera-se que kanjis que foram inventados pelos japoneses não tenham leituras on’yomi, mas como toda boa regra no japonês existe a exceção.

Ex: o ideograma japonês referente a trabalhar é 【働】. A leitura kun’yomi é “hatara(ku)” e a on’yomi é “dõ”.

Normalmente é a leitura do kanji usado em verbo, adjetivos, ou substantivos quando ele tá só. 

Kun’yomi 【訓読み】 é a leitura nativa do kanji. Baseiam-se na pronuncia original das palavras japonesas que se assemelhavam ao significado original dos caracteres chineses. Existem palavras que não possuem esta leitura, mas como falei, sempre tem a exceção. Ex: a palavra leste 【東】 tem o on’yomi “tõ”, mas como já existiam duas palavras para leste no antigo japonês (higashi e azuma) elas foram acrescentadas como kun’yomi.

Normalmente é a leitura do kanji quando ele tá com outros kanjis e dando origem às outras palavras.

漢字 音読み 訓読み
ゲン  ゴン  コ い.う
タイ  テイ  カタ からだ

É como um robô que vira megarzord: Cada um é uma coisa antes, mas juntando com outros, pode dar origem a algo novo.

A verdadeira origem por trás dos power rangers! Ou não.

Na prática

O kanji ele não aparece à primeira vista, mas é um item essencial na praticidade japonesa. O kanji por não ser apenas uma forma de escrever e sim uma forma de transmitir a ideia de quem escreve, ele possibilita que o entendimento seja muito mais profundo e muitas vezes mais preciso, sem contar que a leitura de um livro fica muito mais corrida e rápida para quem está lendo, mas muitas vezes apenas por ver o kanji, o leitor já entendeu o que está sendo transmitido e continua em frente de forma objetiva.

Veja também:  10 coisas que os japoneses odeiam nos brasileiros

Outro item a ser pontuado é que o kanji por mais que tenha várias leituras, ele não é conjugado sozinho como um verbo ou um adjetivo. É ai que entram os hiraganas para auxiliar o kanji. Constantemente veremos palavras compostas com “kanji + hiraganas”, normalmente a leitura japonesa, o Kun’yomi e  “kanjis + kanjis” normalmente sendo a leitura de origem chinesa, o on’yomi. ちいさい &  小鳥ことり  (um adjetivo e um substantivo respectivamente).

Ex de conjugação no negativo:

ちい + くない =  小さくない

小鳥ことり + じゃないです = 小鳥ことりじゃないです

Quer um lugar melhor pra usar um kanji????
Quer um lugar melhor pra usar um kanji????

Extra

Esses kanjis tem muita historia pra contar rapaz. Quer saber mais? Pois bem, eu já escrevi dois textos sobre eles! Um guia para iniciantes e um sobre os radicais e as novas possibilidades de estudo. Complementa teu conhecimento com os 3 textos que você vai sair daqui mestre em kanji daqui a pouco. 頑張って!

japanese_carp_art-wallpaper-1440x900

E ai, gostou do texto sobre kanjis? Conta nos comentários sobre tua relação com eles ou como você os estuda! E não se esqueça de que perguntas são sempre bem vidas aqui no Kotobá!  またね!

Parabéns! Ao ler esse texto, você acaba de aumentar 1 nível de conhecimento 🙂
Kanji
100%

Torne-se Kotobá VIP e receba conteúdo e notícias em primeira mão!


 

Psicólogo de formação, Já morou em Argentina e Chile mas foi na cultura Japonesa que se apaixonou. Co-fundador do canal culinário e cultural, Japa na Chapa. Tem como autor favorito da literatura japonesa Yasunari Kawabata.

  • Kakegurui

    queria tanto aprender, mas deve ser muito complicado dominar a escrita =/, quero aprender todas as linguas ^^

  • É mais fácil do que imagina, Kakegurui! Começa aprendendo pouco a pouco, sem pressão, pelas letras e palavras simples 🙂

  • João

    Japonês é fácil quando se pega a manha , recomendo começar pelos números.

  • Kakegurui

    hahaha.vlw pela dica ja sei contar todos os numeros em japones xD